Aprenda como usar a sua voz e obter melhores resultados

Nossa voz reflete quem nós somos e como nos sentimos. Se nos sentimos confiantes e seguros, nossa voz soa forte e enfática. Quando nos sentimos tristes ou inseguros, usamos pouca variação de tons e, geralmente, o volume fica baixo. Quando alegres, tendemos a usar tons agudos (finos) e quando sérios, os mesmos se tornam mais graves (grossos).

Sua voz é muito relevante na construção da sua marca pessoal e na conquista de seus objetivos quando você se comunica. Os atributos que as pessoas usam para te descrever têm muita relação com o que ouvem quando você coloca suas ideias e defende seus pontos de vista nos relacionamentos. A comunicação é composta de um conjunto de aspectos e a voz é muito importante dentre eles.

Tenho uma conhecida que diz ser percebida como agressiva, pois as pessoas sempre dizem a ela: “não precisa falar gritando”. Contudo, ela fala que não percebe que está gritando quando se relaciona. Analisando a sua voz, noto: realmente, ela não grita, mas usa ênfase em várias palavras da mesma frase e faz tons agudos (finos) e estridentes quando tem a intenção de convencer alguém sobre algo que considera importante para ela e para o outro. Sua intenção positiva de ajudar a outra pessoa com algo que acredita que será benéfico não é percebida pelo interlocutor devido ao uso da voz no piloto automático.

Por que no piloto automático?

Porque nosso comportamento vocal está armazenado no nosso inconsciente e, assim como outros comportamentos, é resultado da nossa genética e do que aprendemos na infância observando a forma de comunicação e produção vocal dos nossos pais ou das pessoas que convivíamos e eram relevantes para nós. Desta forma, a maior parte do tempo que nos comunicamos, usamos a voz sem pensar sobre ela.

E como você pode usar uma voz que combine mais com a sua intenção?

É muito importante você conhecer como é o seu tom de voz habitual. O que a sua voz transmite para as pessoas ao seu redor? Grave uma conversa sua presencial ou por telefone e depois reserve um tempo para ouvir e analisar o áudio. Perceba os sons e analise os seguintes aspectos:

  • Qual era sua intenção na comunicação?
  • Você usou tons mais agudos (finos) ou mais graves (grossos)?
  • Variou os tons ou manteve o tempo todo o mesmo?
  • Sua voz foi acolhedora? Intimidadora?
  • Sua voz transmitiu exatamente a sua intenção naquele relacionamento?

Fazendo isso com frequência, você vai ganhar consciência das suas características vocais. Esse é o primeiro passo para você moldar a sua voz – caso entenda necessário – para colocar suas ideias, defender seu ponto de vista e se relacionar nas mais variadas situações da vida pessoal e profissional.

Eu sou Cecília Lima, desperto e desenvolvo a excelência em pessoas para que se apresentem e se relacionem com confiança, autenticidade e clareza em todas as suas interações sociais e, assim, obtenham uma vida de conquistas, significado e realização.

No Comments

Post A Comment